Nossa Senhora da Assunção e São José


75- DEUS NOS SURPREENDE!

Livro da Vida 14, 4 - 5

 

Pois tudo o que acontece aqui traz um enorme consolo e exige tão pouco trabalho que a oração não cansa, mesmo que se prolongue muito; porque o intelecto age aqui com muita suavidade e tira muito mais água do que tirava do poço; as lágrimas que Deus concede já vêm com prazer, brotando naturalmente, sem esforço nenhum nosso.
 Essa água de grandes bens e graças que o Senhor dá aqui faz crescer as virtudes muito mais do que no modo precedente, porque a alma já vai se elevando acima de sua miséria e já percebe um pouco as delícias da glória. Creio que isso as faz progredir mais, levando-as para mais perto da verdadeira virtude, fonte de todas as virtudes, que é Deus; porque Sua Majestade começa a comunicar-se a essa alma e quer que ela sinta como Ele faz isso.
Logo se começa, tendo chegado aqui, a perder a cobiça das coisas da terra, o que não causa espanto; porque a alma vê com clareza que aquele prazer não pode ser obtido aqui, nem há riquezas, prestígio, honras ou encantos suficientes para criar um átimo desse contentamento, por ser ele um júbilo verdadeiro que nos contenta por inteiro. Porque os prazeres daqui só por milagre poderemos descobrir, já que nunca lhes falta um “senão”. Aqui, tudo é “sim” naquele momento; o “não” vem depois, quando vemos que se acabou e que não podemos fazê-lo voltar nem sabemos como. Pouco servem penitências, orações ou outras coisas, pois, se o Senhor não o quiser dar. Deus quer, pela sua grandeza, que a alma entenda que Sua Majestade está tão perto dela que não há por que enviar-Lhe mensageiros, se ela pode falar diretamente com Ele, e falar baixo, visto que, dada a Sua proximidade, Ele já entende o simples mover dos lábios.

 

Quão felizes somos ao iniciar esse novo ano da Graça do Senhor; percorrer essas linhas de nossa Santa Madre Teresa de Jesus, apreendendo mais com o coração,do que com a mente, as Verdades do Céu. Quão felizes somos de termos em nossa companhia nosso irmão e amigo Frei Ivo, que inicia conosco esse ano, a guiar com presteza nosso pincel; rezemos nas suas intenções, agradecendo sua generosidade e disponibilidade em nos acompanhar. Somos uma fraternidade!

 

              

O texto de Santa Teresa, acima colocado, nos leva a ter bem presente a palavra do papa Francisco, quando nos diz: “Deus nos surpreende sempre. Rompe os nossos esquemas. Põe em crise os nossos projetos. Deus nos diz: confia em mim. Não tenhas medo. Deixa-te surpreender. Sai de ti mesmo e segue-Me”.
        Na verdade, a bondade e a misericórdia de Deus para conosco, são infinitas. 
Nós nunca iremos conseguir imaginar o que significam a bondade e a misericórdia de Deus para conosco.

 

 


        E o mais importante de tudo: Deus jamais se deixa vencer em generosidade!
        Sim, quanto mais eu me entrego a Deus, quanto mais eu me abandono em Deus,  quanto mais eu me jogo em Deus, mas eu sinto a bondade e a misericórdia que Deus tem para comigo.
        É por esta razão que quanto mais eu me perco e me abandono dentro do amor de Deus, mais eu sinto necessidade de me abandonar e de me entregar. É algo tão bom e tão encantador, que eu me sinto totalmente livre de tudo, para poder navegar dentro deste amor de Deus.
        E quanto mais eu me entrego e me abandono, tanto mais eu sinto e percebo a necessidade de me entregar e abandonar totalmente em Deus.
        Nesse estado, a gente poderia dizer que Deus tem “gosto de quero mais”!
        Sim, abandonar-me e entregar-me,  é sentir-me totalmente livre para amar e para sentir a alegria de ser uma pessoa amada e querida de Deus.
        Na verdade, isso não se explica ou não é explicável.
        Isso se experimenta. Se vive. Se goza. 

 


        Se você nunca saboreou uma laranja, por mais que alguém tentasse explicar a você o sabor de uma laranja, você nunca iria saber verdadeiramente qual o sabor de uma laranja. Você só vai saber o sabor de uma laranja, provando e experimentando essa laranja.
        Assim é com Deus.
        A experiência da bondade e da misericórdia de Deus, não se entendem por nos explicarem. Somente quando se faz uma experiência desta bondade e desta misericórdia, somente aí começaremos a “entender” todo esse mistério.
        O mistério desta infinita misericórdia e bondade de Deus, não é para ser entendido e sim, é para ser amado e experenciado. 
        E quanto mais eu me perco dentro desta experiência de Deus, mais eu vou descobrindo as surpreendentes presenças de Deus na minha vida e na vida da humanidade.

 


        Quanto mais eu descubro e sinto o quanto Deus é surpreendente, tanto mais eu vou me maravilhando e me encantando com esta presença de Deus, nos mínimos detalhes da minha vida e da vida do mundo.
        Tente fazer esta experiência da bondade e da misericórdia de Deus e sinta a alegria de poder se maravilhar com a descoberta de que este Deus surpreendente,  está surpreendendo sempre nas pequeninas coisas do dia a dia da vida.
        Pegue a caneta e retrate na tela de sua vida esta fantástica cena de você se sentir envolvido nesta surpreendente misericórdia e bondade de Deus.

Frei Ivo Bortoluz OCD 


                                                                    Vamos rezar com as Irmãs...
 

                                                                         

Teresa, mãe amada dignai-vos assistir nossos dias,
interecedendo junto a Deus por nós...      

"Deus quer, pela sua grandeza, que a alma entenda que Sua Majestade está tão perto dela que não há por que enviar-Lhe mensageiros, se ela pode falar diretamente com Ele, e falar baixo, visto que, dada a Sua proximidade, Ele já entende o simples mover dos lábios". Dá-nos Senhor sentir sua proximidade ao longo de todo esse novo ano que iniciamos e que assim assim assistidos, corra feliz o pincel, dando traços e cores vivas a cada novo dia. Amém