Nossa Senhora da Assunção e São José


57- O CAMINHO DA HUMILDADE

Livro da Vida 12, 7

 

Torno a avisar que é muito importante “não elevar o espírito se o próprio Senhor não o eleva” — o que isso significa logo se entende. Isso é especialmente ruim para mulheres, em quem o demônio poderá causar alguma ilusão; embora eu tenha certeza de que o Senhor não consente que se prejudique quem, com humildade, procura chegar a Ele, fazendo com que, pelo contrário, obtenha mais proveito e lucro daquilo com que o inimigo julgou provocar prejuízo.
Como esse caminho é o mais usado pelos iniciantes, sendo muito importantes os avisos que dei, estendi-me tanto. Há livros em que isso estará escrito melhor, eu confesso, e foi com grande confusão e vergonha que o escrevi, se bem que sem ter tanta quanto deveria ter. Bendito seja por tudo o Senhor, que deseja e consente que uma pessoa como eu fale de Suas coisas, tão elevadas e sublimes.       

 

 

Na companhia do amigo e irmão Frei Ivo, com um bom pincel apliquemo-nos na pintura do caminho da humildade,  único caminho que se tem para chegar a Deus e para viver com Deus.

 

             Do texto de nossa Santa, acima colocado, quero tomar esta frase onde ela diz: “embora eu tenha certeza de que o Senhor não consente que se prejudique quem, com humildade, procura chegar a Ele.”
        Deus nunca deixa de acolher e escutar quem o procura com a humildade de alguém que se sente tão pequeno, tão pobre e, até mesmo, tão miserável.
        Muito pelo contrário, o caminho da humildade, é o único caminho que se tem para chegar a Deus e para viver com Deus.
        O caminho da humildade é o caminho de quem tem consciência de quem é e, igualmente, tem consciência de que todas as suas iniciativas nada mais são do que resposta de amor a quem nos amou por primeiro.

 


        Dentro deste assunto, é bom recordarmos a passagem do evangelho de Jesus, narrada por Lucas (8, 9 – 14) 
É a parábola do fariseu e do publicano que foram ao Templo para orar. Essa parábola de Jesus foi proferida com o objetivo de atingir alguns que confiavam demais  em si mesmos, por se considerarem os justos, os bons e desprezavam os outros.
        O fariseu se coloca diante do altar e vai falando de tudo o que faz, de tudo o que cumpre. É o que ele fala é verdadeiro. Porém, aquele fariseu fala como se fosse o autor de tudo. Como se tudo dependesse única e exclusivamente dele.  
Ele se orgulha de ser bom e de ser fiel. E o que é pior de tudo, ele ainda se dá o direito de achar que é melhor do que todos os outros. Inclusive, melhor do que aquele pobre publicano que está lá,  na porta de entrada do Templo.
        O fariseu, mesmo sendo cumpridor de tudo, não é ouvido por Deus, pois fala com orgulho e com prepotência.
        Ao contrário, o pobre publicano, tem consciência de sua pobreza, de suas limitações, de seus pecados e não tem nem sequer a coragem de erguer a sua cabeça. Com a cabeça inclinada, bate no peito e apenas diz: “Senhor, tem piedade de mim que sou um grande pecador.”
        E Jesus, de maneira enfática e categórica, conclui dizendo: “O que foi ouvido por Deus, foi este último e não o primeiro.”

 


        Na verdade, Jesus nos mostra algo de fundamental para viver uma vida no seu seguimento. 
E este algo de fundamental se chama humildade.
        
Que cultiva a humildade, sempre procura “SER”.
        Quem não cultiva a humildade, sempre procura “APARECER”.
        
Quem cultiva a humildade, sempre tem “PROFUNDIDADE”.
        Quem não cultiva a humildade, sempre vive na  “SUPERFICIALIDADE”.
        
Quem cultiva a humildade, sempre faz tudo por “AMOR A DEUS”.
        Quem não cultiva a humildade, sempre faz tudo para APARECER diante das pessoas.
        
Quem cultiva a humildade, sempre faz tudo “POR UM AMOR GRATUITO”.
        Quem não cultiva a humildade, sempre “FICA COBRANDO” o bem que fez.
        
Quem cultiva a humildade, sempre se sente feliz, pelo simples fato de “TER A GRAÇA DE PODER AMAR”.
        Quem não cultiva a humildade, sempre vive no descontentamento, pois “ACHA QUE NUNCA É RETRIBUÍDO DO MODO QUE ELE MERECERIA” por todo o bem que faz.
        
Quem cultiva a humildade, sempre esta “DE BEM COM A  VIDA”, pois ama com aquela alegria de saber que em tudo encontra a presença de um Deus que o ama eternamente.
        Quem não cultiva a humildade, sempre vive meio que “AVINAGRADO”, pois em tudo vê algo de errado ou, no máximo, em tudo vê que algo deveria e poderia ter sido bem melhor.
Teresa de Jesus tem  certeza de que o Senhor não consente que se prejudique quem, com humildade, procura chegar a Ele.
Pegue o “pincel de seu  viver” e retrate da “tela de sua vida” esta linda imagem de alguém que descobriu a alegria e o prazer de viver, no momento em que começou a andar “PELO CAMINHO DA HUMILDADE”!

Frei Ivo Bortoluz OCD

 


                                                                    Vamos rezar com as Irmãs...
 

                                                                         

Ó Santa Teresa de Deus amada,
grande amiga do Senhor, dá-nos sede de Deus...

 

"O Senhor não consente que se prejudique quem, com humildade, procura chegar a Ele, fazendo com que, pelo contrário, obtenha mais proveito e lucro daquilo com que o inimigo julgou provocar prejuízo". "descobriu a alegria e o prazer de viver, no momento em que começou a andar “PELO CAMINHO DA HUMILDADE".  Deus e Pai vinde em nosso auxílio para trilharmos com Santa Teresa o caminho da verdadeira e unificadora humildade. Resposta de amor a quem nos amou por primeiro. Amém