Nossa Senhora da Assunção e São José


44- TIRAR ÁGUA DO POÇO!

Livro da Vida 11, 9

 

Pode-se dizer dos que começam a ter oração que apanham a água do poço, o que é muito trabalhoso, como eu disse, porque eles têm de cansar-se para recolher os sentidos, algo que, como não estão acostumados a concentrar-se, requer muito esforço.
É preciso que eles vão se habituando a não se incomodar com o que vêem ou ouvem, fazendo-o efetivamente nas horas de oração, ficando em solidão e afastados para pensar em sua vida passada.
Na verdade, todos devem fazer isso com freqüência, tanto iniciantes como os que estão avançados, pensando mais ou menos nisso, como depois direi.
No princípio, os iniciantes ainda sofrem, por julgarem que não se arrependem dos pecados, embora o seu arrependimento seja sincero, pois estão de fato determinados a servir a Deus. Eles devem procurar pensar na vida de Cristo e, nisso,
cansa-se a mente.
Até aqui podemos chegar sozinhos, claro que com o favor de Deus, pois, como se sabe, sem Ele, não podemos ter um único bom pensamento. Isso é começar a tirar água do poço, e queira Deus que este não esteja seco. Pelo menos fazemos a nossa parte, indo apanhar água
e fazendo o que podemos para regar as flores. E é o bom Deus que, por motivos que Ele conhece — talvez para grande proveito nosso —, quer que o poço esteja seco, devendo nós fazer como o bom jardineiro, que, sem água, mantém as flores e faz crescer as virtudes.
Chamo de “água” aqui as lágrimas e, à falta delas, a ternura e o sentimento interior de devoção.

 

Um bom pintor, aprimora seu olhar e sua resisitência para assumir e perserverar nos seus trabalhos e projetos, Assim sob as palavras e conselhos de nosso amigo e irmão Frei Ivo, adestremos nosso pincel, pois comoo ele mesmomo diz: "Tirar água do poço é pegar o “pincel de seu agir” e retratar na “tela da sua vida”, esta linda paisagem onde está escrito: “Deus faz com que cresçam suas flores mais belas, no meio das pedras mais áridas”.

 

      

Tirar água do poço!

 


 

 

        Quem sabe, muitos nunca viram essa imagem ao vivo!
Quem sabe, outros se recordem de, quando crianças,
virem os adultos tirando a água de um poço!
        De qualquer forma, todos nós, se não ao vivo, pelo menos em filmes ou gravuras, conhecemos esta imagem de alguém tirando água de um poço.

 

 

 

 

        Teresa de Jesus nos diz que num processo de oração, precisamos iniciar, tirando água do poço. E ela nos diz que isso nem sempre é fácil. Nos diz que isso exige esforço de nossas parte. Nos diz que precisamos perseverar, especialmente naqueles momentos em que parece que o poço está seco.

 

 

 

 

        Como é bonita e real esta imagem usada por nossa Santa.
        É uma imagem bonita porque nos faz visualizar algo que de repente nos é bem familiar e que até nos dá uma sensação gostosa de todo aquele rito de como tirar água do poço. Sei lá, mas esta cena de tirar água do poço, ao mesmo tempo que nos mostra que nós precisamos fazer um esforço, ao mesmo tempo, nos dá um sensação de prazer, de algo agradável, de algo que é bom e bonito de se fazer.

 

 

 

 


        E é uma imagem real, pois nós sabemos muito bem o que significa ir até o fundo do poço... encher o vasilhame com água... puxar aquele vasilhame para cima... Tudo isso exige de nossa parte esforço. É preciso fazer acontecer todo este rito; é preciso concretizar todo este rito para podermos ter água a fim de regarmos o jardim.

 

 


 

 

        Mas o que é tirar água do poço?
        É o querermos começar a viver esta vocação da oração.
        Sim! Para iniciarmos, precisamos “querer”! 
        E este “querer”, implica em “perseverança”.
        Não basta “querer,” apenas num momento de emoção e de entusiasmo... Não basta querer, apenas num momento de uma “elevação” alicerçada por algo que estamos sentindo naquele momento... Não basta “querer,” apenas porque é gostoso “querer” naquele momento.
        Não! É preciso “querer, querendo”!
        Nossa Santa nos diz: “É preciso ter uma determinada determinação”!

 

 

 

 

        Neste tirar a água do poço, precisamos viver uma perseverança que faça com que a gente não se preocupe muito com o que dizem ou deixam de dizer a nosso respeito. 
        Neste tirar água do poço, precisamos fazer um esforço para não deixarmos que nossa mente e nossa imaginação volte para trás e comece a nos apresentar todo o nosso passado, quem sabe cheio de tantas falhas e imperfeições. Passado que, quem sabe, queira nos dizer: “Parece de querer tirar água desse poço. Você não tem nada. Você está vazio.  Você está seco. Deixe isso para outros que tem muito mais virtudes do que você. Deixe para outros que são muito mais fiéis do que você.”

 

 

 

 


        Neste tirar água do poço, não deixe esta tentação tomar conta de você, pois do contrário você nunca vai perseverar, achando que você não é digno de começar este processo de tirar água do poço, só por causa do seu passado.
        Neste tirar água no poço, cuidado para não cair na tentação do “ver resultados”, pois você vai ter que perseverar, mesmo que você não veja muitos resultados em tudo aquilo que você está fazendo.

 

 

 

 


        Neste tirar água do poço, nunca abandone a oração, mesmo que você se sinta cansado, aborrecido, chateado, desanimado, achando que você está perdendo o seu tempo.
        Neste tirar água do poço, você deve olhar para Aquele que está te olhando e dizer: “Eu estou aqui somente por Ti. Se dependesse de mim, eu acho que estaria longe daqui. Mas, como eu te amo, eu estou aqui por Ti. Se estiver perdendo meu tempo, é por Ti que eu o estou perdendo. Se eu estiver me sentindo cansado, desanimado e sonolento, é por Ti que eu estou vivendo tudo isso”.

 

 


 

 


        Diante deste tirar água do poço, lembre do que disse o Papa Francisco aos sacerdotes de sua Diocese de Roma: “Nunca deixem de ficar um pouco diante do sacrário. Eu sei que, em muitas oportunidades, vocês estão cansados, desanimados, com sono. Não importa. Fiquem um pouco de tempo diante do sacrário. Se por acaso vocês pegarem no sono, fiquem tranqüilos. Nestes momentos de oração, o importante  não é vocês olharem para Ele e sim, o importante é vocês saberem que,  Ele está olhando para vocês”!
        

 

 

 

 


Tirar água do poço é pegar o “pincel de seu agir” e retratar na “tela da sua vida”, esta linda paisagem onde está escrito: “Deus faz com que cresçam suas flores mais belas, no meio das pedras mais áridas”. (Papa Francisco)

 

 

Ivo Bortoluz OCD

 


                                                                    Vamos rezar com as Irmãs...
 

                                                                         

Ó Santa Teresa caminhai conosco 
para daí seguirmos contigo...

“E é o bom Deus que, por motivos que Ele conhece
— talvez para grande proveito nosso —,
quer que o poço esteja seco, devendo nós fazer como o bom jardineiro,
 que, sem água, mantém as flores e faz crescer as virtudes”. (Santa Teresa)
“Deus faz com que cresçam suas flores mais belas,
no meio das pedras mais áridas”. (Papa Francisco) 

Bom Deus animados por tão preciosos tesouros de sabedoria e verdade,
desejamos com a Vossa graça empreender o processo de oração,
iniciando por tirar água do poço.
Dedicados e confiantes irrigar nosso jardim sob o olhar de Jesus
que é o  Senhor do jardim de nossa vida. Amém.