Nossa Senhora da Assunção e São José


31 - AMADOS COM MISERICÓRDIA!

Livro da Vida 10,3

 

Considero boa a comparação que agora me ocorreu: os prazeres obtidos da oração devem ser os dos que estão no céu, porque, como não vêem mais do que o Senhor, de acordo com o seu merecimento, quer que vejam, e como reconhecem os poucos méritos que têm, cada um deles se contenta com o lugar em que está, embora haja uma enorme diferença entre a felicidade de cada um no céu, que é muito maior do que a que há entre os gozos espirituais daqui da terra.

E, com efeito, a alma, no início, ao receber essa graça de Deus, quase tem a impressão de que não há mais a desejar, dando-se por bem paga por tudo quanto serviu. E sobram-lhe razões, pois uma lágrima dessas, que, como digo, quase procuramos — embora sem Deus nada se faça —, não me pareça poder ser comprada nem com todos os trabalhos do mundo, pois muito se ganha com elas; e que lucro maior do que ter um testemunho de que contentamos a Deus? Por isso, quem chegar a esse ponto louve muito a Deus, reconhecendo que muito Lhe deve, porque parece que o Senhor já o deseja para a Sua casa e o escolheu para o Seu Reino — se a alma não voltar atrás.

 


Alegres pela Misericórdia de Deus, pintemos com gratidão os traços de nossa caminhada de fé, sob a guia do Frei Ivo.

 

No texto acima colocado, encontramos uma Teresa que se sente feliz por se sentir amada e querida de Deus. Encontramos uma Teresa que transmite para suas filhas de que modo devem viver o relacionamento com Deus e de como, dependendo do relacionamento com Deus, como iremos nos relacionar com as outras irmãs e com todas as pessoas. Teresa nos mostra como quem se deixa amar por Deus é feliz e se sente feliz em ver e perceber que seus irmãos e irmãs também são amados e amadas por Deus, não existindo ciúmes pelo modo com que seus irmãos ou irmãs são amadas. 

                                                     

Na verdade, ouvindo e vendo o jeito de Teresa viver e nos falar, acabamos descobrindo que Deus sempre nos ama com infinita misericórdia. Entender isso, é descobrir algo de maravilhoso para nossa vida e para nossa caminhada. Deus não nos ama apenas com justiça. Não. Deus nos ama com misericórdia. Se Deus nos amasse apenas com justiça, quem sabe, em muitos momentos nós não poderíamos ser amados por Deus, pois somos tão fracos, tão pequenos, tão pobres, tão pecadores. E como conseqüência, somos tão infiéis no nosso amor para com Deus. Não. Deus nos ama com infinita misericórdia, isto é, nos ama mesmo que nós não mereçamos ser amados por Ele. 

                                                     

É só olharmos o evangelho e vermos como Jesus, “o rosto da Divina Misericórdia,” exerce esta misericórdia para com as pessoas. Jesus vive um amor sem fronteiras, um amor que não exclui a ninguém, um amor que vai ao encontro de todos, um amor que é capaz de morrer para gerar vida para todos.

Como é maravilhoso descobrirmos e sentirmos este amor misericordioso de Deus para conosco. Mesmo naqueles momentos em que a tentação do desânimo se abate sobre nós, por nos sentirmos tão pecadores e tão infiéis, mesmo nestes momentos que doem tanto dentro da gente, por sentirmo-nos tão pequenos e indignos, como é bom sentirmo-nos envolvidos e amados pela Misericórdia do Pai.

Imagine o filho pródigo retornando para casa: sujo, cheirando mal, maltrapilho, indigno de receber um abraço! E o que acontece? É o Pai que vai ao encontro do filho! É o Pai que abraça aquele corpo imundo! É o Pai que beija aquele rosto sujo! É o Pai que deixa o abraço ser imensamente mais forte do que todo o “sermão” que o filho tinha preparado para pedir perdão! É O Pai que no silêncio grita para seu filho: Que bom que você voltou! Eu nunca deixei de te amar, mesmo que tu estivesses distante de mim!.

                                   

Veja de que modos simples e profundo, o Papa Francisco elaborou uma oração, para rezarmos e sentirmos a misericórdia de Deus neste Ano Santo da Misericórdia:
Senhor Jesus Cristo, Vós que nos ensinastes a ser misericordiosos como o Pai celeste, e nos dissestes que quem Vos vê, vê a Ele. Mostrai-nos o Vosso rosto e seremos salvos.

O Vosso olhar amoroso libertou Zaqueu e Mateus da escravidão do dinheiro; a adúltera e Madalena de colocar a felicidade apenas numa criatura; fez Pedro chorar depois da traição, e assegurou o Paraíso ao ladrão arrependido.

Fazei que cada um de nós considere como dirigida a si mesmo as palavras que dissestes à mulher samaritana Se tu conhecesses o dom de Deus!

Vós sois o rosto visível do Pai invisível, do Deus que manifesta sua onipotência sobretudo com o perdão e a misericórdia: fazei que a Igreja seja no mundo o rosto visível de Vós, seu Senhor, ressuscitado e na glória.


                                                    

Vós quisestes que os Vossos ministros fossem também eles revestidos de fraqueza para sentirem justa compaixão por aqueles que estão na ignorância e no erro: fazei que todos os que se aproximarem de cada um deles se sintam esperados, amados e perdoados por Deus.

Enviai o Vosso Espírito e consagrai-nos a todos com a sua unção para que o Jubileu da Misericórdia seja um ano de graça do Senhor e a Vossa Igreja possa, com renovado entusiasmo, levar aos pobres a alegre mensagem,  proclamar aos cativos e oprimidos a libertação e aos cegos restaurar a vista.

Nós Vo-Lo pedimos por intercessão de Maria, Mãe de Misericórdia, a Vós que viveis e reinais com o Pai e o Espírito Santo, pelos séculos dos séculos.  Amém

Mais uma vez, pegue o “pincel” e retrate no quadro de sua vida, esta belíssima imagem de um Deus Misericordioso, que acolhe e abraça a você, simplesmente porque Ele ama você com infinita misericórdia!

                                  
 

Frei Ivo Bortoluz OCD

 


                                                                    Vamos rezar com as Irmãs...
 

                                                                         

Ó Santa Teresa caminhai conosco 
para daí seguirmos contigo...


Senhor Jesus neste Ano Santo da Misericórdia, nos ensinas hoje pela vida e palavras de Santa Teresa a fazer memória viva de Vossa misericórdia em nossas vidas.

A alegrar-nos de ser amados e perdoados a cada instante, para assim amar e perdoar a nossos irmãs e irmãs.

Com nosso Papa Francisco rezamos a belíssima oração, suplicando um coração disponível e acolhedor para receber Vosso Amor e distribuir sem medidas esse mesmo amor. Amém

Santa Teresa de Jesus: Rogai por nós.

Amém.