Nossa Senhora da Assunção e São José


São José e Santa Teresa

É com muita alegria e gratidão que acolhemos o Ano de São José. 
A proclamação deste ano dedicado a este glorioso santo, foi um presente que nos foi dado por nosso Santo Padre Papa Francisco. Por este motivo, queremos compartilhar durante este ano o legado que Nossa Santa Madre nos deixou: a devoção à São José.
Em cada mês estaremos aprofundando sobre a vida deste grande santo, pelo qual Santa Teresa tinha uma grande devoção.

O que dizem o superiores Gerais da Ordem Carmelita sobre Santa Teresa e São José em nossa Ordem...

“O santo é tão presente na atividade fundacional de Teresa, que em suas viagens ela leva sempre uma imagem de São José e recebe o título de “fundador do Carmelo teresiano.
Evidentemente este apelativo deve ser entendido pela presença de São José na vida de Teresa e em sua atividade de fundadora dos Carmelos reformados. É certo, porém que ao lado da figura tradicional do santo Pai Elias coloca-se agora o Santo Pai José.”


“Herdeira de um culto intenso e da devoção josefina do Carmelo, Santa Teresa de Jesus ampliará esta tradição trazendo um grande proveito para todo o Carmelo e para a Igreja universal. É inegável que mais do que nenhum outro Teresa de Jesus fez do culto a São José um dos elementos característicos da piedade e da fisionomia espiritual do Carmelo”. (Carta dos Superiores Gerais O.Carm. e O.C.D. à família Carmelitana)

O que diz Santa Teresa sobre São José em sua autobiografia...

“Vendo-me tão tolhida com tão pouca idade, e por não me valerem os médicos da terra, resolvi recorrer aos do céu para que me curassem... 
...Assim, tomei por advogado e senhor o glorioso São José, encomendando-me muito a ele. Vi com clareza que esse pai e senhor meu me salvou, fazendo mais do que eu podia pedir, tanto dessa necessidade como de outras maiores, referentes à honra e à perda da alma. Não me lembro até hoje de ter-lhe suplicado algo que ele não tenha feito. Espantam-me muito os grandes favores que Deus me concedeu através desse bem-aventurado Santo, e os perigos, tanto do corpo como da alma, de que me livrou. Se a outros santos o Senhor parece ter concedido a graça de socorrer numa dada necessidade, a esse Santo glorioso, a minha experiência mostra que Deus permite socorrer em todas, querendo dar a entender, que São José, por ter-Lhe sido submisso na terra, na qualidade de pai adotivo, tem no céu todos os seus pedidos atendidos.


...Eu queria persuadir todos a serem devotos desse glorioso Santo, pela minha grande experiência de quantos bens ele alcança de Deus. Não conheço nenhuma pessoa que realmente lhe seja devota e a ele se dedique particularmente, que não progrida na virtude; porque ele ajuda muito as almas que a ele se encomendam. Há alguns anos, sempre lhe peço, em seu dia, alguma coisa, nunca deixando de ser atendida. Se a petição vai algo torcida, ele a endireita para maior bem meu.
Se eu fosse pessoa cujos escritos tivessem autoridade, de bom grado descreveria longamente as graças que esse glorioso Santo tem feito a mim e a outras pessoas... Só peço, pelo amor de Deus, que quem não me crê o experimente, vendo por experiência o grande bem que é encomendar-se a esse glorioso patriarca e ter-lhe devoção. As pessoas de oração, em especial, deveriam ser-lhe afeiçoadas; não sei como se pode pensar na Rainha dos Anjos, no tempo em que tanta angústia passou com o Menino Jesus, sem se dar graças a São José pela ajuda que lhes prestou. Quem não encontrar mestre que ensine a rezar tome por mestre esse glorioso Santo, e não errará no caminho.”( Livro da Vida, 6, 5-8).



Assim como Santa Teresa recorria constantemente a São José, dirijamos-lhe continuamente as nossas preces em todas as necessidades rezando a seguinte oração:

“Lembrai-vos ó puríssimo esposo da Virgem Maria, meu doce protetor São José, que jamais se ouviu dizer, que alguém tivesse invocado a vossa proteção, implorado o vosso socorro e não fosse por vós consolado. Com esta confiança venho a vossa presença, a vós fervorosamente me recomendo. Ó não desprezeis as minhas súplicas Pai adotivo do Redentor, mas dignai-vos de acolhê-las piedosamente. Amém.”