Nossa Senhora da Assunção e São José


O QUE ELES NOS ACONSELHAM... clique e confira

NOSSA MÃE E SENHORA DO CARMO, SANTOS E SANTAS DO CARMELO INTERCEDEI POR NÓS, POR TODA A HUMANIDADE, POR NOSSAS FAMÍLIAS, PELO NOSSO PAÍS.

NOSSOS IRMÃOS E IRMÃS ENSINA-NOS A BEM VIVER ESSE TEMPO FAVORÁVEL DA GRAÇA DE DEUS, INSTRUÍ-NOS NOS CAMNINHOS DA FÉ, DA ESPERANÇA E DA CARIDADE; MERGULHADOS NA MISERICÓRDIA DE NOSSO DEUS E PAI. AMÉM

 

Estimado irmão e irmã, estaremos publicando os ensinamentos dos Santos, Beatos e Veneráveis da Ordem do Carmelo. Suas palavras são alento e força na nossa caminhada de comunhão e confiança na Providência de Deus que está dirigindo nossa história. São como luzeiros a nos lembrar em Quem depositamos nossa confiança.

 

Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face

Como pode uma alma tão imperfeita como a minha aspirar à plenitude do Amor?... Ó Jesus! meu primeiro, meu único Amigo, Tu que amo UNICAMENTE, dize-me que mistério é esse. Por que não reservas essas imensas aspirações para as grandes almas, para as águias que planam
nas alturas?... Considero-me apenas um mero passarinho coberto de leve penugem, não sou uma águia, só tenho dela os olhos e o coração, pois apesar da minha extrema pequenez ouso fixar o Sol Divino, o Sol do Amor, e meu coração sente em si todas as aspirações da águia... O passarinho quer voar para esse Sol brilhante que encanta seus olhos, quer imitar as águias, suas irmãs, que vê chegar ao lar divino da Trindade Santíssima... ai! o que pode fazer é bater as asinhas, voar,
porém, não está em seu pequeno alcance! O que será dele? Morrer de tristeza por se ver tão impotente?... Oh não! o passarinho nem vai ficar aflito. Com total abandono, quer ficar olhando seu divino Sol; nada poderá assustá-lo, nem o vento nem a chuva, e se nuvens escuras
vierem esconder o Astro de Amor o passarinho não trocará de lugar. Sabe que, além das nuvens, seu Sol continua brilhando, que seu brilho não cessará. Às vezes, o coração do passarinho é vítima de tempestade, parece não acreditar que existem outras coisas além das nuvens que o
envolvem. Esse é o momento da felicidade perfeita para o pobre serzinho frágil. Que felicidade ficar aí, assim mesmo; fixar a luz invisível que escapa à sua fé!!!... Jesus, até agora, compreendo teu amor para com o passarinho, pois ele não se afasta de Ti... mas sei e Tu sabes
também, muitas vezes a criaturinha imperfeita, embora permaneça a postos, isto é, debaixo dos raios do Sol; distrai-se um pouco da sua única ocupação, cata um grãozinho aqui, outro acolá, corre atrás de um inseto... e, encontrando uma pocinha d'água, banha suas peninhas.
Quando, vê uma flor que lhe agrada, sua mente se prende a ela... enfim, não podendo planar como as águias, o passarinho ocupa-se com as bagatelas da terra. Após todas essas indelicadezas, em vez de esconder-se num cantinho para chorar sua miséria e morrer de arrependimento, o passarinho volta-se para seu bem-amado Sol, expõe suas asinhas molhadas aos seus raios, geme como a andorinha e no seu canto suave confidencia, relata detalhadamente suas infidelidades,
pensando, no seu temerário abandono, adquirir mais poder, atrair mais fortemente o amor Daquele que não veio chamar os justos, mas os pecadores... Se o Astro Adorado permanece surdo aos chilreios plangentes da sua criaturinha, se continua encoberto... pois bem! a criaturinha permanece molhada, aceita ficar gelada e alegra-se por esse sofrimento que não deixa de merecer... Jesus! como teu passarinho está feliz por ser fraco e pequeno, o que seria dele se fosse grande?... Nunca
se atreveria a ficar na tua presença, em dormitar diante de Ti... sim, é mais uma fraqueza do passarinho quando quer fixar o Sol divino e as nuvens o impedem de ver um raio sequer. Contra sua vontade, seus olhinhos se cerram, sua cabecinha se esconde sob sua asinha e o pobre
serzinho adormece, crente ainda de que está fixando seu Astro querido. Com o despertar, não se perturba, seu coraçãozinho fica em paz, recomeça seu ofício de amor. Invoca os anjos e os santos que se elevam como águias para o foco devorador, objeto de seus anseios. Com pena
do irmãozinho, as águias o protegem, o defendem e afugentam os abutres que querem devorá-lo. O passarinho não tem medo dos abutres, imagens dos demônios, não se destina a ser presa deles, mas sim da Águia que ele contempla no centro do Sol de Amor. Ó Verbo divino, és tu a Águia adorada que amo e que me atrai, és tu que correndo para a terra do exílio tens querido sofrer e morrer para lançar as almas no seio do Eterno Lar da Santíssima Trindade. És tu que,
subindo para a inacessível Luz que de agora em diante será tua morada, ainda permaneces no vale de lágrimas, oculto sob a aparência de uma hóstia branca... Águia Eterna, queres alimentar-me com tua divina substância, eu, ser pobre e pequeno, que voltaria ao nada se teu divino olhar deixasse de me dar vida a cada instante... Ó Jesus! deixa-me no extremo da minha gratidão, deixa-me te dizer que teu amor vai até a loucura... Como queres que diante dessa loucura, meu coração deixe de
se jogar em teus braços? Como pode minha confiança ter limites?... Ah! sei, para Ti, os santos cometeram loucuras também, fizeram grandes coisas, pois eram águias... Jesus sou pequena demais para fazer grandes coisas... e minha loucura pessoal é esperar que teu amor me aceite como vítima... Minha loucura consiste em suplicar às Águias, minhas irmãs, que consigam para mim o favor de voar para o Sol do Amor com as próprias asas da Águia divina...
Enquanto quiseres, ó meu Bem-amado, teu passarinho ficará sem forças e sem asas, com os olhos sempre fixos em Ti. Quer ser fascinado pelo teu olhar divino, quer tornar-se a presa do teu Amor... Um dia, espero, Águia adorada, virás buscar teu passarinho e, subindo com ele ao Lar do Amor, mergulharás para sempre no ardente Abismo desse Amor a quem se ofereceu como vítima...

São João da Cruz


Embora os santos doutores tenham explicado muitos mistérios e maravilhas, e pessoas  devotadas a esse estado de vida os conheçam, contudo, a maior parte desses mistérios  está por ser enunciada, ou melhor, resta para ser entendida.

Por isso é preciso cavar fundo em Cristo, que se assemelha a uma mina riquíssima, contendo em si os maiores tesouros; nela por mais que alguém cave em profundidade, nunca encontra fim ou termo. Ao contrário, em toda cavidade aqui e ali novos veios de novas riquezas.

Por este motivo o apóstolo Paulo falou acerca de Cristo: Nele estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência de Deus (Cl 2, 3). A alma não pode ter acesso a estes tesouros, nem consegue alcançá-los se não houver antes atravessado e entrado na espessura dos trabalhos, sofrendo interna e externamente e sem ter primeiro recebido de Deus muitos benefícios intelectuais e sensíveis e sem prévio e contínuo exercício espiritual.

Tudo isto é, sem dúvida, insignificante; são meras disposições para as sublimes profundidades do conhecimento dos mistérios de Cristo, a mais alta sabedoria a que se pode chegar nesta vida.

Quem dera reconhecessem os homens ser totalmente impossível chegar à espessura das riquezas e da sabedoria de Deus! Importa antes entrar na espessura das labutas, suportar muitos sofrimentos, a ponto de renunciar à consolação e ao desejo dela. Com quanta razão a alma, sedenta da divina sabedoria, escolhe antes em verdade entrar na espessura da cruz.

Por isso, São Paulo exortava os efésios a não desanimarem nas tribulações, a serem fortíssimos, enraizados e fundados na caridade, para que pudessem compreender, com todos os santos, qual a largura, o comprimento, a altura, a profundidade, e conhecer o amor de Cristo, que ultrapassa todo conhecimento, a fim de serem cumulados até receber toda a plenitude de Deus (Ef 3, 17-19).

Já que a porta por onde se pode entrar até esta preciosa sabedoria é a cruz, e é porta estreita, muitos são os que cobiçam as delícias que por ela se alcançam; pouquíssimos os que desejam por ela entrar.

 

Santa Teresa Benedita da Cruz 

"Ser totalmente de Deus, entregar-se a Ele e ao seu serviço por amor, é a vocação, não só de alguns eleitos, mas de todo o cristão: consagrado ou não, homem ou mulher...
Todos são chamados a seguir a Cristo. E quanto mais se avança por este caminho, tanto mais se torna semelhante a Cristo, e visto que Cristo personifica o ideal da perfeição humana - livre de toda a mancha, rica de caracteres masculinos e femininos, livre de toda a limitação terrena -, os seus fiéis seguidores são elevados acima dos limites naturais.
Por isso, encontramos em homens santos uma bondade e uma ternura feminina, uma solicitude verdadeiramente maternal pelas almas a eles confiadas; e nas mulheres santas uma audácia e uma disponibilidade e decisão autenticamente masculinas.
Deste modo, o seguimento de Cristo implica o desenvolvimento em plenitude da vocação original do homem: ser autêntica imagem de Deus; imagem do Senhor da criação, conservando, protegendo e fazendo crescer toda a criatura que se encontra no seu ambiente; imagem do Pai, gerando e educando - por paternidade e maternidade espiritual - filhos para o reino de Deus.
A elevação acima dos limites da natureza, a obra mais excelsa da graça, não se alcança somente com uma luta individual contra a natureza ou com a negação dos seus limites. Alcança-se somente por meio da humilde obediência à nova ordem dada por Deus".
("Ser finito e ser eterno")

 

Santa Madre Teresa de Jesus
- Fundadora do Carmelo Teresiano

"Ó Senhor e Bem meu! Não posso falar isso sem lágrimas e com grande júbilo na alma! E quereis, Senhor, estar assim conosco, e estais no sacramento, onde com certeza permaneceis, pois assim é - e com acerto podemos fazer essa comparação; e, se não perdermos a Vossa companhia por culpa nossa, poderemos deliciar-nos Convosco e tereis prazer conosco, pois dizeis ser Vossas delícias estardes com os filhos dos homens. Ó Senhor meu! Que é isso? Sempre que ouço isso, tenho grande consolo, até quando eu estava muito perdida. Será possível, Senhor, que haja uma alma que, tendo chegado a esse ponto e recebido de Vós tamanhas graças e alegrias, tendo compreendido que Vos deliciais com ela, volte a Vos ofender - esquecendo tantos favores e mostras tão grandes do Vosso amor, de que não se pode duvidar, pois são vistas claramente na obra que fazeis? Sim, por certo há, e que não Vos ofendeu uma, mas muitas vezes: essa sou eu. E queira a Vossa bondade, Senhor, que seja só eu a ingrata, a que fez tantas maldades e teve uma ingratidão tão excessiva. Porque de mim algum bem Vossa infinita bondade já tirou e, apesar de o mal ser maior, mais resplandece o grande bem de Vossas misericórdias. E com quanta razão eu as posso cantar para sempre"! Livro da Vida 14,10