Nossa Senhora da Assunção e São José


NOSSO CARMELO

 

60 ANOS

SERVINDO A DEUS

SOB O OLHAR

DE JESUS MARIA JOSÉ...

...E TERESA

 

 

 


Celebramos os 60 anos da Fundação deste Carmelo, festejamos 
a assistência de Deus ao longo desses  anos que Sua bondade conduziu, 
ao introduzir alicerces que sustentariam e santificariam a obra iniciada, renovando-a dia a dia pela Sua graça e Seu amor. 

 


É a nossa Igreja de Curitiba que celebra a Fundação deste Carmelo,
fundado sobre a busca e desejo dessa mesma Igreja,
do então bispo Dom Manuel da Silveira Delboux;
abençoando as Irmãs  e a nova Fundação;  
a qual assistiu com cuidados de pastor e irmão ao longo de 10 anos.
Assim sob o olhar de Jesus, Maria, José e Teresa as Irmãs 
deste Carmelo entoam seu canto mais belo, 
exaltando os favores e graças de Deus
ao longo desses anos de serviço e doação. 


Fotos da Sta Missa Solene dos 6o anos da Fundação,
no dia 11 de fevereirode 2020.

 

As Irmãs renovam seu Sim generoso e incondicional 
aos clamores e necessidades de todos os irmãos e irmãs,
 assistindo com amor e preces a caminhada evangelizadora 
de toda a Igreja, trazendo no coração a amada Arquidiocese de Curitiba. 
Ao longo desses meses se elevam incessante preces e súplicas pela vida e saúde da Humanidade ferida pela pandemia; 
A uma só voz, unidos em um mesmo louvor, cantemos
os louvores de Nosso Senhor e Deus.

 

 

Ó Maria, Mãe nossa querida, nós juramos aos pés do altar, 
que fiéis te seremos na vida, prometemos teu nome exaltar. 
Nossas almas, cantando louvores, aos tesouros do teu coração, 
te oferecem perfumes e flores, entre as preces que a ti subirão!
Glória, glória a Mãe de Deus, Rainha santa e bendita, 
protege do céu os filhos teus, abençoa a Ordem Carmelita!
Gloriosos seremos um dia, se soubermos vencer as paixões, 
amparados no amor de Maria, sempre vivo em nossos corações. 
Nos momentos de luta ou de glória, de ventura, de paz ou de dor, 
à Maria cantemos vitória,entoemos um hino de amor!

 


Jesus, Luz das Nações e glória de Israel, se manifesta no rosto de milhares de consagrados e consagradas que acolhem o dom da vo¬cação na vivência alegre dos múltiplos carismas suscitados pelo Espírito. 
Entre eles está o Carmelo, vivendo as alegrias dos 60 anos de Fundação em Curitiba, anos de serviço vividos sob o olhar de Jesus, Maria, José e Teresa para a glória de Deus e o bem de todos os irmãos e irmãs.


 

Faz-nos bem ouvir as palavras de nosso Papa Francisco:
« Convido todo o cristão […] a renovar hoje mesmo o seu encontro pessoal com Jesus Cristo ou, pelo menos, a tomar a decisão de se deixar encontrar por Ele, de procurá-LO dia a dia sem cessar »
Recordando e rezando pela Vida Consagrada, o Papa escreve:
« Esta é a beleza da consagração: é a alegria, a alegria... 
A alegria de levar a todos a consolação de Deus ».
Nessa alegria, celebramos os 60 anos da fundação deste Carmelo.

 


ORAÇÃO

Ó Deus, Trindade de Amor, 
jubilosos vos louvamos 
pelos 60 anos deste Carmelo.
Vos agradecemos  por todas as Irmãs 
que gastaram suas vidas por amor
a Deus e ao seu povo.
Vos pedimos, que este Carmelo 
seja um "oásis",
 onde as pessoas possam encontrar, 
um pouco de forças para viver 
e nunca desanimar.
Vos pedimos, que continueis 
enviando vocações para viver o amor 
que é uma força missionária 
e transformadora. 
Que nossa querida Mãe, 
a Virgem do Carmo, 
continue cobrindo-nos 
com seu manto sagrado.
Ó Deus, Trindade de Amor,
 jubilosos vos louvamos e agradecemos 
pela presença deste Carmelo em Curitiba.
Que o Pai nos proteja, 
que o Filho nos conduza
e que o Espírito Santo sempre nos anime.
Amém!
       (Frei Ivo Bortoluz OCD)

 


 

Em fotos apresentamos nossa comunidade do Carmelo de Curitiba.
Irmãs vindas de distintas localidades do país, cultivamos flores, árvores e vidas humanas que unidas formam um primoroso jardim, um verdadeiro bosque de riquezas humanas e divinas, que são um contínuo canto de glória e louvor às Misericórdias de Deus.

 

 

As fotos são todas do interior de nosso mosteiro, que se apresenta como um abençoado recanto, uma “reserva ecológica” , que se conservou em meio ao bairro que no passar desses 60 anos cresceu, envolvendo toda a extensão que quando as 10 Irmãs fundadoras chegaram era um campo, com poucas residências.
Entre as primeiras flores plantadas, a vida de cada Irmã que aqui se doou e se doa no jardim florido do Carmelo de Curitiba, novos botões nasceram ao longo desses anos, fecundando igualmente milhares de vidas fora dos muros da clausura para o bem de toda humanidade.

 

 

Lamparinas que ajudam a sinalizar a alegria de seguir o chamado de Deus, vivendo bem e com confiança a bondade de nosso Deus que continua passando em meio às famílias, escolas e locais de trabalho e chamando para vir e ver.
Vede um pouquinho desse jardim, um dos jardins do grande Carmelo presente em todos os continentes, inúmeros no Brasil (veja os endereços das monjas e frades....)

 

 

60 anos servindo a Deus sob o olhar de Jesus, Maria, José e Teresa.
Eis as palavras que ressoam neste Carmelo ao longo desses meses; ao celebrarmos o aniversário de sua Fundação.  Serviço que como o do sol, resplende, aquece e ilumina a caminhada da Igreja peregrina, apontando para o Monte que é Cristo, nosso Senhor. “Jesus viu uma numerosa multidão e teve compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor. Começou, pois, a ensinar-lhes muitas coisas”. Nestes tempos difíceis da pandemia, “perseveramos unidos em oração com Maria, a Mãe de Jesus”.
Em Nossa Senhora, o Carmelo como em puríssima imagem, contempla com alegria, o que deseja e espera ser na Igreja. 
Assim, é para o serviço alegre e disponível que nossa Mãe Santíssima nos aponta por seus atos e palavras.  Podemos, dessa forma afirmar:  Nossa Senhora é mãe, amiga e irmã que nos precede; correndo apressada para servir, ilumina como o sol os passos do Carmelo na vivência do serviço, como expressão orante e apostólica.  


Eis o testemunho que nos anima:
60 anos servindo a Deus sob o olhar de Jesus, 
Maria, José e Teresa, eis as palavras que ressoam 
neste Carmelo ao longo desses meses;ao celebrarmos 
o aniversário de sua Fundação. 
O Senhor espera de seus discípulos empenho na obra da evangelização. Nós formamos o Corpo de Cristo, a sua Igreja, 
que deve ser fermento de um mundo novo, no qual floresça a justiça, a solida¬riedade e a compaixão. 
Santa Teresa de Jesus, discípula e verdadeira apóstola, 
que fundamentou sua vida e o Carmelo nascente sobre o Cristo; 
pode confirmar que Deus ao lhe confiar as fundações dos mosteiros, garante sua assistência no nascimento e na continuidade do seu querer, que é obra e ação. Po¬demos ser fracos e carecer dos "discursos persuasivos da sabedoria", mas o amor fala mais do que tudo isto.
Quem ama como Jesus, "até o fim", já é sal da terra e luz do mundo. 
Como comunidade carmelita festejamos nesses dias a assistência
de Deus ao longo desses 60 anos a este Carmelo; 
que Sua bondade fundou, irradiando a Sua luz sobre todos nós, sobre toda a Igreja.Que Deus faça de cada um de nós aqui presentes uma semelhante luz em nossas famílias e ambientes de trabalho. 
"Vós sois a luz do mundo", diz o Senhor. 
Exortação a todo batizado a viver no dia a dia a fé em Cristo.  

 


PARA QUE ESTAMOS AQUI...


Obra: Caminho de Perfeição
Santa Teresa de Jesus – Fundadora do Carmelo Teresiano 

Capítulo 1
Da razão que me levou a fazer este mosteiro com tão estrita observância.


1. No início, quando se começou a fundar este mosteiro (pelas causas indicadas no livro que escrevi, onde são relatadas algumas grandes graças do Senhor, em que Ele me deu a entender que muito seria servido nesta casa), não era minha intenção impor tanta aspereza no exterior, nem que a casa não tivesse rendimentos; eu teria preferido que houvesse condições de nunca lhe faltar nada. Enfim, eu agia como pessoa fraca e ruim, embora tivesse algumas boas intenções e pouco cuidasse da minha própria satisfação.
2. Nessa época, chegaram a mim notícias sobre os danos e estragos causados na França pelos luteranos, e sobre o grande crescimento que essa seita experimentava. Isso me deixou muito pesarosa, e eu, como se pudesse fazer alguma coisa ou tivesse alguma importância, chorava com o Senhor e Lhe suplicava que corrigisse tanto mal. Eu tinha a impressão de que daria mil vidas para salvar uma só alma das muitas que ali se perdiam. E, vendo-me mulher, imperfeita e impossibilitada de trabalhar como gostaria para servir ao Senhor, fui tomada pela ânsia, que ainda está comigo, tendo Deus tantos inimigos e tão poucos amigos, de que estes fossem bons.
Decidi-me então a fazer o pouco que posso: seguir os conselhos evangélicos com toda a perfeição e ver que essas poucas irmãs que aqui estão fizessem o mesmo. Depositei a minha confiança na grande bondade do Senhor, que nunca deixa de ajudar a quem se determina, por Ele, a abandonar tudo. Eu pensava que, sendo elas como eu as via em meus desejos, os meus defeitos não teriam força em meio às suas virtudes, e eu poderia contentar o Senhor em alguma coisa.
Assim, ocupadas todas em orar pelos que são defensores da Igreja, pregadores e letrados que a sustentam, ajudaríamos no que pudéssemos a este Senhor meu, tão atribulado por aqueles a quem fez tanto bem. Pode-se dizer que esses traidores querem pregá-Lo na cruz outra vez, privando-O de onde reclinar a cabeça.


 

3. Ó Redentor meu! Meu coração não pode chegar aqui sem se afligir muito! Que se passa agora com os cristãos? Será que sempre os que mais Vos devem mais Vos afligem? Aqueles a quem concedeis mais graças, a quem escolheis para Vossos amigos, entre os quais andais e com os quais Vos comunicais mediante os sacramentos? Não estão satisfeitos com os tormentos que por eles padecestes?
4. É certo, Senhor meu, que nada faz quem agora se afasta do mundo. Sendo vós tratado nele com tão pouco respeito, que esperamos nós? Por acaso merecemos ser tratados melhor? Porventura fizemos mais por eles para que nos tenham amizade? Que é isso? Que mais esperamos nós, que, pela bondade do Senhor, não estamos contaminados por essa sarna pestilencial, se esses inimigos já pertencem ao demônio? Bom castigo obtiveram com suas próprias mãos, tendo merecido, com seus deleites, o fogo eterno. Que eles mesmos escapem dos perigos em que se puseram, embora não deixe de me partir o coração ver como se perdem tantas almas. Mas, para que o mal não seja tão grande, seria bom que não se perdessem mais almas a cada dia.
5. Ó irmãs minhas em Cristo! Ajudai-me a suplicar isso ao Senhor, pois foi com esse fim que Ele vos reuniu aqui. Essa é a vossa vocação; esses devem ser os vossos cuidados e os vossos desejos; empregai aqui as vossas lágrimas e para isso dirigi vossos pedidos. Não cuideis, pois, irmãs minhas, dos negócios do mundo, que desdenho e diante dos quais até me aflijo, nem das coisas que às vezes nos encarregam de suplicar a Deus: rendas e dinheiro. E esses pedidos muitas vezes vêm de pessoas que, a meu ver, deveriam implorar a Deus graças para desprezar tudo isso. Elas têm boa intenção e, vendo sua confiança, condescendemos; mas tenho para mim que, nessas coisas, o Senhor nunca me ouve. O mundo está sendo tomado pelo fogo; querem voltar a condenar Cristo, como se diz, pois se levantam mil testemunhos falsos, pretendendo derrubar a Sua Igreja. E vamos perder o tempo em súplicas que, se fossem ouvidas por Deus, talvez levassem a se perder mais uma alma no céu? Não, minhas irmãs; não é hora de tratar com Deus de coisas pouco importantes.


 

Como  fonte e manancial, sal e luz invocamos Santa Teresa de Jesus, ela que fundamentou sua vida e o Carmelo nascente sobre o Cristo, pode confirmar que Deus ao lhe confiar as fundações dos Carmelos, garante Sua assistência no nascimento e na continuidade do seu querer que é obra e ação, assistindo perenemente as inúmeras fundações que se sucederiam ao longo dos séculos; a espalhar-se nos cinco continentes. 
É este Carmelo reflexo vivo dessa assistência de Deus, presente nas mãos de inúmeros amigos e benfeitores, famílias e voluntários, freis carmelitas, sacerdotes e inúmeros consagrados e consagradas. 
A todos gratidão e preces.

 


 


A Santa Teresa de Jesus nossa amiga, mestra, mãe e fundadora nosso hino de gratidão...,  

 

 


 pois em ti caminho régio se abriu no seguimento de Jesus...  

 

 


...  nossas flores louvando a Misericórdia de Deus que em ti transbordou para toda a Igreja e para toda a humanidade.  Amém

 

 


A Deus nosso mais belo canto de louvor, hoje e sempre. Amém!

 

Caminhar com Teresa  é ser pobre e não ter nada
 sentir a poeira do caminho e o tostar do sol na estrada.
É seguir sempre o cordeiro  no Tabor ou no Carmelo
 rumo à cidade Santa  para o centro do Castelo
O caminhar com Teresa  é deixar tudo que cativa
 para beber a água pura, a jorrar da rocha viva.
O caminhar com Teresa  será sempre o meu anelo
 é mandar para mil estradas  toda luz do meu Castelo.
O caminhar com Teresa  é compromisso e peleja
 é ser a nova Jerusalém  para o Cristo e sua Igreja.