Nossa Senhora da Assunção e São José


APRESENTANDO

Que alegria apresentar o Menu Família Teresiana,  reconhecendo a bondade de Deus que nos une no florido jardim do Carmelo, sendo ramos diferentes, felizes e belos de uma única árvore que se espalha na grande vinha da Igreja. 

 

 


Confraria, Ordem Secular, Got, os Freis e as Monjas de Curitiba elevamos nosso canto à infinita Misericórdia de Deus.  Tempo propício para rendermos graças a Deus por todos os benefícios concedidos a todos os filhos e filhas de Santa Teresa, pois: “No santo, nada mais há que um reflexo particular de infinita e inesgotável santidade de Deus: eis o que justifica e estimula nosso culto e nosso desejo de conhecer e imitar os santos”.  

 “Pensava que poderia fazer por Deus, e pensei que o primeiro era seguir o chamamento que sua Majestade me havia feito à religião, guardando minha Regra com a maior perfeição que pudesse” 
Livro da Vida 32,9.  

 

 

Toda autêntica renovação da realidade parte de uma tomada de consciência da responsabilidade  pessoal na transformação da mesma. E eis que passados mais de 450 anos da primeira fundação teresiana; o primeiro mosteiro de monjas; precedido esse de muitas amizades e partilha de vida com leigos e leigas; ao qual se seguiu a fundação dos Freis; celebramos a presença da grande família que nasceu do coração e da ação missionária, daí cantarmos com a nossa vida a misericórdia de Deus que perdura pelas nossas vidas que continuam a presença e ação de nossa Santa Madre Teresa no mundo.

 

 

 

OCDS - ORDEM CARMELITA DESCALÇA SECULAR
Teresa, ao invés de explicar, discutir ou esclarecer e entender tudo, anuncia, contagia, confessa e agradece o dom do amor de Deus, da verdade. Canta as misericórdias do Senhor, com sua maneira de estar no mundo, e de confessá-la para a conversão do coração. A missão é comum a todos os carmelitas: anunciar ao Homem atual que é habitado por Deus e que n’Ele reside a alegria e a verdadeira felicidade. 

 

CONFRARIA 
O  amor pela salvação e libertação total do homem anima a nossa vida e o nosso apostolado. O nosso desejo é o de nos convertermos em «servos do amor» (V 11,1) «verdadeiros espirituais», segundo a descrição que Teresa elaborou: «tornar-se escravos de Deus que marca com o ferro da cruz, porque a Ele é dada a sua liberdade a fim de que os possa vender como escravos de todo o mundo, tal como Ele o foi»
(7M 4,8)”
Inspirados pela vida e ensinamentos de Santa Teresa de Jesus, leigos que buscam o rosto de Deus para estar ao serviço da Igreja e do mundo. 

 


GOT 
A Igreja é um castelo, cidade murada, uma fortaleza. Nela está o Rei e, “gente escolhida” os "bons cristãos" de todas as vocações de todo o mundo. Os soldados e capitães que lutam por Deus e seu Evangelho dispostos a "morrer a si mesmo, mas não para ficar derrotados" (3,1). 
Desejam percorrer em companhia e amizade do caminho do encontro com Deus na oração. O objetivo principal é viver a oração cristã" como trato de amizade com quem sabemos que nos ama" (Vida 8,5) e ajudar os outros a fazer o mesmo. 

 

MONJAS CARMELITAS

 

 

No ideal de Teresa prevalece a vontade de inserção no presente, Igreja e sociedade. Destaca sobretudo a idéia de serviço eclesial. Cunha para seu Carmelo a fusão de contemplação e apostolado: arde o mundo em chamas..., derrubam sua Igreja ao solo, e temos de gastar o nosso tempo em coisas... fúteis? Não, irmãs, não.. O primeiro modo de servirmos a Igreja é ser tais... que valham nossas orações, convictas de que encerradas, pelejamos, estritamente solidárias com os capitães que a defendem (letrados, pregadores, sacerdotes).

 

 

 

 

FRADES CARMELITAS

Nas primeiras páginas do livro Caminho  de Perfeição chega a idealizar o Carmelo em função de estratégia espiritual, necessária na conjuntura presente da igreja ( cf todo o texto de C 3,1). Igualmente, sua idéia de fundar os descalços brota da compreensão de quanto acontece em América, os milhões de almas que ali se perdiam...
E novamente desponta a moção carismática: espera um pouco, filha, e verá grandes coisas.

 

 

Trazemos inscritos em nossos corações o solene “Para vós nasci” de nossa Sta Madre Teresa repetido ao longo de todo este Ano de 2015 em que celebramos seus 500 anos de nascimento.  


"Teresa se põe a falar, não esculpir máximas para a posteridade, mas faz isso com uma voz tão doce e feminina, que se impõe só pela beleza de seus conceitos e emoções, obtém grandeza de coração e se abre muitas portas que não sabia que existia. [...] Seus escritos tem um efeito libertador. De repente o mundo se converte em um meio, não um fim, para crescer em amor, para ser mais e ter menos, para que a alma ache de voar incendiada no amor e em alegria de viver para embelezar. Por isso, é a  santa da alegria, como são seus filhos e filhas Carmelitas". 

 

 

Rezemos juntos:

                                                        CREDO DOS “AMIGOS DE ORAR”

CREMOS na oração como forma chave de explicar e fazer viva nossa fé e, por ela, nos comprometemos como Amigos de Orar, aprender, seguir e ensinar o caminho de oração.
CREMOS que é o Espírito quem ora em nós, mas também cremos que é o irmão um dos melhores caminhos para que Ele nos interpele.
CREMOS por isso em dois valores fundamentais: oração e amizade.
Na primeira, como a cota mais alta da amizade do homem com Deus. E na segunda, como condição e clima perfeito para alcançar aquela.
CREMOS na necessidade constante de evangelizar a oração, isto é, de “orar porque Jesus orou”, “como Jesus orou” e “para que Jesus orou”.
CREMOS também na oportunidade de evangelizar a partir da oração, pois só quem haja sido evangelizado previamente, pode anunciar o Evangelho.
CREMOS em uma oração que surja da escuta da Palavra de Deus, desemboque na vida, fuja de toda alienação e promova uma fé comprometida.
CREMOS que com o favor de Deus podemos converter em realidade o desejo de Santa Teresa: “Que em tempos tão duros como estes, aumentem pelo mundo “Amigos fortes de Deus”.  AMÉM!

 

Agradecemos a graça de sermos uma família teresiana.  Que nossa Santa Madre Teresa nos conduza unidos e fervorosos nos caminhos de Deus. Que nossa Mãe Santíssima do Carmo – Mãe, Irmã, Mestra e Padroeira nos congregue junto a seu Filho Jesus, na companhia de São José e de Todos os Santos do Carmelo.  Amém.